Administração deixou 61% em caixa em 2021

Por Publicado em:21/01/2022 | Atualizado em:29/11/-0001 84

Município usou R$ 3 milhões a menos do que o previsto no orçamento. 2022 começa com superávit de R$ 147 milhões

Com arrecadação recorde com a Compensação Financeira pela Exploração Mineral – CFEM em Itatiaiuçu em 2021, de mais de R$ 229 milhões, e nova política administrativa, o Município encerrou o ano passado, o primeiro da nova administração municipal, com 61,4% da receita arrecadada no período em caixa.
Como consta nos dados divulgados no Portal da Transparência da Prefeitura de Itatiaiuçu, dos R$ 239.672.240,86 que entraram nos cofres municipais, o total de R$ 92.445.730,13 foi gasto no funcionamento da máquina administrativa, ou seja, sobraram R$ 147.226.510,73 para o ano de 2022.

Outro ponto que chama a atenção é que o valor gasto pela prefeitura no último ano foi menor ainda do que o total previsto no orçamento anual, que era de R$ 95.522.444,00.
É sabido que os gastos orçamentários não podem, por lei, ultrapassar o orçamento definido no ano anterior para o ano corrente, porém é permitido que o total previsto seja usado. O que, como citado acima, não ocorreu, pois o valor total dispendido em 2021 é R$ 3.076.713,87 menor do que o planejado, mesmo com a continuidade da pandemia e a realização de ações que demandaram investimentos.

Assim como a arrecadação em 2021 foi inédita, a porcentagem de economia nos cofres públicos também é a maior desde antes da pandemia e foi triplicada. Em 2020, a arrecadação anual chegou a R$ 127.137.830,79, enquanto a prefeitura gastou R$ 81.919.039,87, o que representa 37,1% de sobra nos cofres públicos (R$ 47.218.790,92). Em 2019, período pré-pandemia, R$ 85.321.067,20 entraram na conta do Município, enquanto R$ 66.384.482,18 foram gastos, sobrando R$ 18.936.585,02 ou 22,1% de economia.

Despesas

Analisando os gastos da prefeitura, em 2021 houve aumento de 39,2% das despesas municipais desde 2019. O setor que demandou mais recursos foi a saúde, com R$ 27.886.706,92; seguido pela educação, com R$ 22.322.330,82; transportes e vias públicas, com R$ 10.358.592,6; e infraestrutura, com R$ 9.344.760,62.

Para 2022, foi aprovado na Câmara no ano passado o orçamento anual de R$ 220 milhões, valor 131,5% maior do que o determinado para 2021. Previsão de receita que deve ser alcançada com folga, visto que o Município iniciou este ano com mais de R$ 147 milhões em caixa e mais recursos, de diferentes fontes, serão incorporados ao longo dos próximos meses.

 

Avalie este item
(0 votos)