Venda de medicamentos aumenta 6% em um ano

Por Publicado em:21/09/2021 | Atualizado em:29/11/-0001 41

Levantamento feito pela InterPlayers demonstra cenário positivo, principalmente para remédios de enfermidades mais comuns

 

Em 2021, houve crescimento do acesso a medicamentos para algumas das enfermidades mais comuns, como hipertensão, depressão, colesterol, entre outros, que representam 21% do que é trafegado nos distribuidores. Esses dados são de um levantamento da InterPlayers, hub de negócios da saúde e bem-estar, e demonstram um cenário positivo para esse ramo.

Conforme anunciado pela pesquisa, boa parte desse crescimento se deu por meio do Programa de Acesso ao Tratamento, oferecido pelos laboratórios com apoio da InterPlayers, cuja plataforma possibilita a interação entre indústria, varejo e pacientes. Assim, a InterPlayers possibilita que os laboratórios proporcionem descontos em remédios comprados em farmácias e informações sobre a importância dos tratamentos.

De acordo com os dados, o acesso a remédios aumentou 3,54% no período de agosto de 2020 a julho de 2021 em comparação com o mesmo período do ano anterior, isto é, de agosto de 2019 a julho de 2020. Considerando apenas o acumulado do ano, o crescimento foi de 2,18% entre janeiro e julho de 2021 sobre igual período do ano passado, com base em dados da IQVIA Brasil, referindo-se à performance total do mercado.

No levantamento da InterPlayers, baseado em seu próprio banco de dados, os números indicam que os remédios para hipertensão, por exemplo, apresentaram aumento de vendas de 6% entre janeiro e julho deste ano em comparação com os primeiros sete meses de 2020. Quanto à variação móvel (agosto/20 a julho/21), o aumento foi de 4%. No caso da diabetes, a variação foi ainda maior, sendo de 15% no acumulado do ano e de 14% na variação móvel.

Em relação aos medicamentos para depressão, também houve alta de 6% no acumulado do ano e de 4% na variação móvel. No caso de medicação para colesterol houve elevação de 4% no acumulado de 2021, mas queda de 5% na variação dos últimos 12 meses.

Por fim, os remédios para bronquite foram os únicos dos cinco itens pesquisados que apresentaram queda nas vendas, com redução de 5% entre janeiro e julho de 2021 comparado ao mesmo período de 2020, e de 4% no período de agosto de 2020 a julho de 2021 sobre agosto/2019 a julho/2020.

Compartilhe esta notícia