ACOMPANHAMENTO DE PERTO - Meio Ambiente esclarece fiscalização à siderurgia

Por Publicado em:24/06/2022 | Atualizado em:29/11/-0001 28

Após reunião na Supram, Município reúne moradores do Kennedy e Castelo Branco para relatar controle de impactos ambientais

Na manhã dessa sexta-feira, 24, moradores dos bairros Robert Kennedy e Castelo Branco participaram de uma reunião promovida pela Secretaria de Meio Ambiente, juntamente com a Fiscal de Posturas, para relatar o andamento dos processos de adequação da São Jorge Siderurgia às normas de controle aos impactos ambientais provocados pelo funcionamento do forno, especialmente o excesso de pó que incomodou a população que vive ao redor da empresa desde a retomada das atividades.
De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, a equipe municipal de fiscalização ambiental e a de posturas está acompanhando diariamente as ações e as medidas que o empreendimento está adotando no sentido de resolver de vez o problema de emissão de partículas fora do adequado e que oferece riscos à saúde.

Na reunião de ontem também foi relatada aos moradores o encontro ocorrido na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, no dia 15 de junho, quando o prefeito em exercício, Romer Soares, o procurador-geral do Município, Roberto Gonçalves, e o engenheiro ambiental Mateus Antunes, estiveram com a diretoria da Superintendência Regional de Meio Ambiente – Supram para acompanhar o processo e verificar os prazos de cumprimento de condicionantes impostas à Siderurgia São Jorge pelo governo do Estado para discussão e finalização do Termo de Ajustamento de Conduta – TAC que garante a licença de funcionamento da empresa dentro da legislação existente.

Na ocasião também participaram do encontro assessores do deputado estadual João Vitor Xavier e representantes da Siderurgia São Jorge. Segundo a Prefeitura de Itatiaiuçu, “foi dado o prazo de 30 dias para a empresa poder sanar o problema sofrido pela população”.
Em publicação nas redes sociais, a São Jorge Siderurgia afirma que “já que foram concluídas várias ações que culminaram na eliminação do problema (emissão excessiva de pó)”.

Avalie este item
(0 votos)